Presa após mais de 100 dias sem permitir que o ex-companheiro visitasse os filhos

A Polícia Nacional deteve uma mulher na localidade de Dos Hermanas por um alegado crime de rapto de crianças, depois de passar mais de 100 dias sem permitir que o seu ex-companheiro e pai dos seus filhos estivesse com eles. A mãe alegou não cumprir o regime de visitação porque os menores estavam doentes.

A investigação tem origem na denúncia apresentada pelo pai dos menores na Delegacia de Dos Hermanas no dia 15 de setembro e na qual o aposentado relatou descumprimento do regime de visitação da mãe dos menores desde o último dia 30 de setembro.

Apesar de ter um regime de visitação estipulado por decisão judicial para que o ex-companheiro e pai pudesse ver os filhos, ela não teve contato com eles nem motivo do paradeiro.

De acordo com a investigação realizada pela UFAM da Delegacia Local de Dos Hermanas, a mãe havia cancelado qualquer contato com o pai dos menores, alegando sistematicamente que eles estavam doentes para não entregá-los ao pai, então os dois filhos não iam à escola nos dias em que os pais tinham que buscá-los para evitar contato com eles.

Puderam ser recolhidos relatórios médicos detalhando que os menores necessitavam de cuidados de saúde, ambos por patologias idênticas, todas as terças-feiras, no dia anterior à recolha dos pais, mas os médicos não detectaram nos seus exames as condições que a mãe supostamente alegava, no caso de assistência instrumentalizada para privar o pai do direito reconhecido em sentença judicial.

A mesma situação ocorria nos períodos de férias, com o progenitor a dar as mesmas desculpas para evitar que os dois menores fossem recolhidos pelo pai.

A mãe dos menores foi detida e presente aos tribunais, restabelecendo o regime de visitas após intervenção policial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *