O Conselho pede a uma pessoa que morreu há 36 anos para atualizar seus dados


Miguel Blanca Fuentes é um morador de Arahal de 76 anos. Ele está doente e toda semana vai e volta do médico, então espera todos os dias a chegada do carteiro com hora marcada nesse sentido. Em 13 de junho, ele recebeu uma carta que o deixou paralisado. O Ministério da Igualdade, Políticas Sociais e Conciliação solicitou que ele atualizasse os dados de sua filha Rosa María Blanca, falecida há 36 anos, exatamente em 16 de outubro de 1985.

Miguel nem se atreveu a abrir a carta. Ele estava apenas imaginando qual seria o motivo dessa remessa. Ele esperou a chegada da filha Ángeles, que mora com o casal e cuida deles. “Quando vi o nome da minha irmã, gelei e quando abri a carta foi ainda pior”, conta Ángeles.

CONTEÚDO EXCLUSIVO

Você pode se tornar um membro ou registrar-se livre

Se você está registrado ou é um membro Conecte-se

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *