O Conselho investirá 8,5 milhões na reabilitação de 304 casas em Los Pajaritos

O Junta de Andaluzia destinada 8,5 milhões de euros para a reabilitação de famílias em Os passarinhos. O Ministro do Desenvolvimento, Articulação Territorial e Habitação, Rocio Diaze o prefeito de Sevilha, José Luis Sanzse reuniram para analisar a assinatura do acordo de financiamento para atuar em 21 edifícios no bairro sevilhano de fundos europeus Próxima geração do Plano de Ecohabitação do Conselho.

A intervenção envolverá uma melhoria abrangente de 304 casastanto públicas como privadas, com uma redução do consumo de energia superior a 60%.

O Ministério do Desenvolvimento, Articulação Territorial e Habitação e a Câmara Municipal de Sevilha concordaram duas apresentações no bairro através dos subsídios da linha 1 de reabilitação de bairro do Plano de Ecohabitação da Direção, que cobrirá 74% do custo total da obra, que ascende a 11,5 milhões de euros.

O restante será assumido pela Câmara Municipal de Sevilha, “exceto uma pequena parte” (54.880 euros), que corresponde aos proprietários residentes dos empreendimentos privados. A previsão é que as obras de reabilitação tenham início no próximo ano de 2024.

Esta será a reabilitação destas casas em Los Pajaritos

O primeira apresentação de Los Pajaritos estará em 144 unidades habitacionais públicas distribuídos em 18 edifícios propriedade da Empresa Municipal de Habitação (Emvisesa), localizados nas ruas Estornino, Tordo e Gavilán, com um custo de 5,5 milhões de euros, dos quais 4,8 serão destinados à reabilitação energética dos quarteirões; O restante, 718.200 euros, será destinado a obras de regeneração urbana nas ruas e praças envolventes.

As obras a realizar consistem em envelopes de fachada com carpintarias exteriores, painéis fotovoltaicos e elevador exterior.

Além disso, o Ministério do Desenvolvimento também concedeu subsídio do Plano Ecovivienda para atuar na nove edifícios compostos por 160 moradias na rua Cigüeña, na capital, na área de Nararet-Os Passarinhos.

O custo total da acção ultrapassa os seis milhões de euros e inclui, para além da reabilitação energética dos blocos (incluindo a remoção de amianto), as obras de regeneração urbana das ruas e praças envolventes e a criação de um gabinete de reabilitação para servir os vizinhos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *