Miguel Ángel Bustamante, deputado por Sevilha denunciado por maus-tratos, renuncia

Miguel Ángel Bustamante (IU), deputado por Sevilha pelo Unidas Podemos, anunciou a sua renúncia à ata do Congresso. Bustamante demite-se quatro dias depois de saber que foi denunciado num tribunal de Écija por maus tratos à companheira.

Bustamante garantiu em suas redes sociais que “depois de verificar que existe uma ação movida contra mim que afeta questões da minha vida pessoal e cumprindo o que determinam os estatutos da IU, força política pela qual fui eleito deputado ao Congresso, anunciei minha demissão da ata. Além disso, o deputado reiterou a sua “inocência”. Ele também afirmou que “todas as acusações são falsas”. Ele também agradeceu “os muitos sinais de apoio e total confiança que recebi”.

Bustamante renuncia após ser suspenso da militância

Recorde-se que a Izquierda Unida suspendeu Miguel Ángel Bustamante da militância após tomar conhecimento de uma denúncia do seu companheiro por maus-tratos. «Dada a gravidade das informações veiculadas na imprensa, da Izquierda Unida suspendemos imediatamente a filiação do deputado Miguel Ángel Bustamante. “Continuamos a recolher informação para estudar as próximas medidas”, lê-se no comunicado que o partido de esquerda partilhou através do seu perfil no Twitter sobre o deputado acusado de maus-tratos.

Miguel Ángel Bustamante ficou em terceiro lugar na candidatura do Unidas Podemos por Sevilha ao Congresso dos Deputados em 2019. Com a sua renúncia, Izquierda Unida fica sem deputado sevilhano no Congresso já que os dois seguintes da lista, Ezequiel García Nieto e Raquel Mercedes Gómez Hernández, pertencem ao Podemos, a menos que renunciem ao cargo. A próxima seria Marina Segura, que já foi deputada andaluza pelo Izquierda Unida entre 2012 e 2015.

Francisco Amador

Graduado em Jornalismo. Atualmente em Sevilha Actualidad e La Voz de Alcalá. Antes na Localia TV e El Correo de Andalucía. Mais de Francisco Amador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *