Investigado por vender diesel vermelho adulterado em Montellano

A Guarda Civil de Montellano (Sevilha) apreendeu mais de 20.000 litros de óleo diesel tipo B adulterado para torná-lo semelhante ao óleo diesel tipo A. Também imobilizaram outros 15.000 litros de óleo diesel tipo B vermelho, preparados para processamento.

No mês de abril, soube-se que estavam ocorrendo movimentos anormais de caminhões-pipa no pólo industrial de Montellano. Tendo em vista que não existe nenhuma empresa autorizada para o comércio, distribuição, armazenamento ou qualquer outra forma de tratamento de hidrocarbonetos no referido pólo industrial, agentes do Posto da Guarda Civil Montellano localizaram um galpão industrial no Pólo Industrial Geribel da cidade que exalava um forte cheiro de óleo diesel e não apresentava nenhum sinal de identificação que indicasse que estava sendo utilizado por uma empresa ou para qualquer atividade, a ponto de ter uma placa na fachada dizendo “PARA ALUGAR”.

Prosseguindo com as averiguações, verifica-se que a embarcação se encontra arrendada, pelo que os agentes começam a realizar operações de recolha de dados sobre a atividade no local, sendo no final de maio quando intervêm, surpreendendo os envolvidos quando estavam a efetuar uma operação de carregamento de combustível.

Como resultado desta ação, foram apreendidos mais de 20.000 litros de gasóleo já processados ​​e outros 15.000 preparados para processamento. O camião pertence a uma empresa com sede na localidade de Espera (Cádiz), pelo que o arrendatário do navio também colaborou com os trabalhos de carregamento.

O modus operandi consistia em transportá-lo até Montellano em um caminhão-tanque a diesel tipo B subsidiado. Uma vez no navio, era transferido para um armazém onde era processado para lhe dar a aparência de óleo diesel tipo A, depois transferido para um segundo armazém para armazenamento e transporte final para o caminhão-tanque para posterior venda. O valor do que foi fraudado neste período de tempo ascenderia a mais de 16.000 euros, com a circunstância adicional de se tratar de um produto com requinte e qualidade diferenciados.

Como consequência, quatro pessoas são investigadas por supostos crimes de estelionato e fraude contra o erário público, entre eles o administrador da empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *