IES Júlio Verne (e 2)


(Continuação) E dado que inicialmente a letra E da sigla IES vem de Educação e é evidente, pelo menos eu vejo assim, que os alunos devem ir para as escolas para receber principalmente o conhecimento, ou seja ensino (A educação já vem com uma de casa), desta plataforma supostamente informativa colocamos nosso grão de areia nesse esforço.

Autor de literatura científica

Embora não sejam poucos os estudiosos que consideram Júlio Verne como o “pai da ficção científica”, muitos outros são mais da opinião de que, na realidade, ele nunca quis cultivar esse gênero literário e, de fato, o classificam como um autor de literatura científica. Como divulgador da ciência interessado em aproximar, em tornar acessível ao grande público, os novos conhecimentos científicos e suas admiráveis ​​aplicações técnicas. E fá-lo com um desejo especial e louvável, o de acelerar o progresso e a libertação da humanidade, o que é bom sem dúvida, o mau é que, como bem sabemos, infelizmente, progresso nem sempre é sinónimo de progresso e o solte o que você quer que eu te diga. Um esforço lhe disse, que Verne realiza antecipando em seus romances invenções tecnológicas, eventos históricos surpreendentes ou descobertas futuras e descobertas científicas que acabariam surpreendendo o mundo, muito depois de sua morte, dado o extraordinário sucesso com que o faz. . (‘O futuro não me preocupa; o que é difícil as vezes é o presente’).

CONTEÚDO EXCLUSIVO

Você pode se tornar um membro ou registrar-se livre

Se você está registrado ou é um membro Conecte-se

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *